A Bag coordenou em 2012, o grupo de trabalho que estabeleceu no Município do Fundão a estratégia de inovação para o concelho: o Plano de Inovação do Fundão. Actualmente, a Bag colabora com o Município do Fundão na dinamização e acompanhamento estratégico do Plano de Inovação do Fundão.

O Município do Fundão colocou no centro da sua política estratégica e agenda de intervenção as questões relacionadas com a Inovação Aberta e com a Inovação Social.

 

Contexto

O ponto de partida do processo esteve na necessidade urgente por parte do Município do Fundão, de dar resposta para os enormes desafios que enfrentava, comuns aliás à maioria dos municípios do interior de Portugal - alto desemprego jovem qualificado e não qualificado; envelhecimento da população; diminuição da actividade económica no concelho.

Estrategicamente, cedo se percebeu que esta resposta passaria pela potencialização das características distintivas da região e que a colocam em vantagem competitiva no seu contexto territorial:

  • a localização geográfica aliada à existência de um vasto património histórico, cultural e natural;
  • a existência de uma forte cultura de comércio nos seus habitantes e o seu hábito de bem receber;
  • a existência de um conjunto de infra-estruturas de alta qualidade a necessitarem de dinamização através de novas formas de utilização.

Um dos grandes pilares do Plano foi a criação do Living Lab da Cova da Beira, formado por um espaço de co-work, um fablab e uma incubadora social e empresarial.

A Bag esteve no lançamento de todo este processo e colabora frequentemente com o Município do Fundão, apresentando o Living Lab da Cova da Beira em eventos internacionais de cidades inteligentes.

A par da criação do Living Lab da Cova da Beira e do seu reconhecimento pela European Network of Living Labs (em cuja cerimónia formal de entrega do certificado, o Living Lab da Cova da Beira se fez representar por Jean Barroca, BaG!), óptimas notícias como o investimento de cerca de 12 milhões de euros por parte da empresa francesa da Altran na cidade são resultados directos e indirectos do trabalho realizado.

A estratégia

O Município do Fundão tem vindo a colocar no centro da sua política estratégica e agenda de intervenção as questões relacionadas com a Inovação Aberta e com a Inovação Social. Nesta linha e desde 2012, inaugurou algumas valências que têm vindo a criar e a potenciar ecossistemas de inovação com impactos significativos no tecido económico e social concelhio.

A estratégia definida no Plano de Inovação do Fundão foi capitalizada nas seguintes premissas:

  • Cultura Aberta- para aprender e crescer com novas experiências e ideias,
  • Governo Aberto - para uma abordagem bottom-up para resolver os desejos, o interesse e as necessidades concretas e reais da população;
  • Recursos e Dados Abertos – fomentando a transparência e a confiança da população;
  • Braços Abertos – para receber e envolver todos;
  • Mentes Abertas – para fomentar um espírito construtivo, positivo e inovador.
 
 

Foram definidos quatro eixos de intervenção para execução da estratégia definida no Plano de Inovação.

 
 

A concretização

A acção mais marcante decorrente desta estratégia foi a constituição do Living Lab Cova da Beira que resulta de um consórcio liderado pelo Município composto por empresas, agências de financiamento e desenvolvimento, escolas, unidades de saúde e a Universidade da Beira Interior. O Living Lab Cova da Beira pretende afirmar-se como um Living Lab Territorial onde a inovação é gerada e aplicada ao território e às pessoas que nele se inserem.

O Living Lab da Cova da Beira pretende gerar um ecossistema criativo no espírito da inovação aberta, disponibilizando espaços de trabalho compartilhados para incubação de empresas e projectos de empreendedorismo com a oferta de lojas de casas no centro antigo da cidade do Fundão, bem como nas Aldeias Históricas do concelho.

Esta ampla rede de parceiros é composta por entidades públicas (Município do Fundão), associações cívicas (ACICF, G21, NERCAB), empresas (PT, YDreams, VitalGreen, instituições de financiamento (Caixa de Crédito Agrícola), universidades e escolas (UBI, Escola de Turismo e Escola Profissional do Fundão, Instituto Politécnico de Castelo Branco), um centro hospitalar (CHCB), as redes existentes (Aldeias do Xisto), e também uma parceria formal o Smart Rural Living Lab (membro da ENoLL). Esta importante rede de parceiros fornece um apoio significativo ao Living Lab da Cova da Beira, permitindo-lhe afirmar-se nos contextos regional e nacional.

 
 Organização do Living Lab da Cova da Beira

Organização do Living Lab da Cova da Beira

 

Paralelamente, foi inaugurado o espaço de Co-work aberto e compartilhado que reúne todas as condições para a primeira fase de "incubação" de uma empresa potenciando o intercâmbio produtivo de ideias e melhores práticas num ambiente multidisciplinar.

Como produto do Living Lab, foi criado o FabLab um laboratório de prototipagem concebido para projectar, desenvolver, fabricar e testar soluções inovadoras. Disponibiliza, por exemplo, uma impressora 3D e pretende ligar a comunidade criativa às instituições de ensino e à comunidade em geral.

 
 FabLab Fundão . Fonte: CM Fundão

FabLab Fundão . Fonte: CM Fundão

 

Estes dois espaços interligam-se com a Incubadora de negócios que, para além da sua função base de gerar, suportar e fomentar um ambiente propício para o crescimento de novos negócios a partir de novas ideias, pretende também ligar-se à regeneração urbana e social do centro do Fundão, através da localização das novas empresas, frutos do processo de incubação, na zona antiga da cidade.

Todas estas valências são ou estão em vias de serem complementadas pela Escola-Aldeia, as Casas-Oficina, o Centro de Formação Avançada ou o Polo de Pesquisa e Desenvolvimento para Telemonitorização na área da Saúde.

Também o Clube de Produtores é fruto de uma abordagem inovadora. Tem vindo a afirmar de forma muito significativa o Fundão como marca de excelência em vários produtos agroalimentares que tem promovido sobretudo em mercados estrangeiros com vista à exportação.

Na linha desta estratégia de Inovação Social e Económica, complementada com a vontade de trazer para o concelho uma democracia mais transparente e participada, o Executivo Municipal decidiu também levar a cabo uma política de dados abertos que pretende disponibilizar os dados de gestão municipal e informação urbana aos cidadãos, bem como implementar Orçamentos Participativos, alocando uma parcela do Orçamento Municipal à resposta a propostas ou ideias emanadas dos cidadãos.

Os resultados

Fruto desta política de Inovação, o Fundão conseguiu já a captação de algumas empresas de renome internacional como a Altran e a PCMedic que instalaram escritórios na cidade, bem como de várias SMEs que abriram as suas portas em lojas disponibilizadas pela autarquia no centro histórico da cidade ou no Living Lab. Muitos dos quadros contratados por estas empresas já se fixaram no Fundão, sobretudo na zona antiga da cidade, facto que tem trazido um crescente dinamismo à vida e economia locais.

O Fundão lançou também já em 2014 o seu orçamento participativo e está a trabalhar na abertura dos dados municipais aos cidadãos, numa perspectiva de disponibilizar online todos os dados relativos á gestão de recursos e alocação de orçamento, contribuindo assim para a transparência e abertura na sua relação com os munícipes.

Em termos de divulgação dos produtos endógenos, uma enorme campanha de promoção e sedimentação da marca Cereja do Fundão, tem afirmado este produto de uma forma peremptória em Portugal e nos mercados internacionais, fazendo aumentar substancialmente as vendas e as exportações. Também produtos derivados da cereja como os pastéis, rebuçados ou sumos têm conquistado os mercados, aumentando a produção e o encaixe financeiro dos produtores.

Em termos de projecção nacional e internacional, o Fundão tem acolhido vários eventos de grande impacto bem como tem vindo a ser voz activa em diversas redes e parceiras, afirmando-se neste momento como um dos casos de estudo da inovação em meio rural em Portugal. O reconhecimento do trabalho realizado materializa-se também em prémios internacionais como foi o 1º lugar nacional nos “Prémios Europeus de Promoção Empresarial 2015”.